Analise
Vale a pena? Review do primeiro filme de Gundam Reconguista in G
quarta-feira, 19 de agosto de 2020 às 10:57

Próximos Episódios
Mobile Suit Gundam: Hathaway's Flash (I)
Filme

23 de Julho de 2020

Gundam Build Divers Re:RISE
ONA

10 de Outubro de 2019

Gundam G no Reconguista II: Bellri, Kougeki!
Filme

21 de Fevereiro de 2020

Parceiros
Sobre o Autor: EXIA

Fã desde 2011 Conheçeu Gundam atraves de revistas especializadas em animes, sendo o primeiro Gundam que assistiria seria Gundam SEED.



E ai pessoal, tudo bom com vocês? Aqui é o Exia! E hoje eu vim trazer aqui para o site a review do primeiro filme de Mobile Suit Gundam: Reconguista in G. Vamos conferir!?

Neste post vou comentar o que gostei e não gostei no primeiro dos cinco filmes propostos pelo grande Tomino; coisa essa que foi uma grande surpresa para todos, uma vez que nunca na história de Gundam uma série teve 5 filmes de recapitulação, ainda mais um anime de 25 episódios. Mas antes disso, vamos lembrar um pouco do que foi Reconguista in G.

Gundam: G no Reconguista Movie I - Ike! Core Fighter:

Esse é o primeiro filme de uma série de cinco filmes que irá contar de uma outra forma (ou reduzida) a história apresentada em Gundam Reconguista in G. O anime foi ao ar no final de 2014, recebido com muitas polêmicas e um misto de amor e ódio. Por um lado, muitas pessoas ficaram confusas com com a história, que é de fato confusa, e, por outro, foi bem recebida no mercado asiático por uma gama de fãs do mestre Tomino, que até mesmo em 2015 chegou a se desculpar pelas pessoas que não conseguiram entender a história. Com isso em mente, os filmes chegam trazendo os seus famosos cortes, que, sendo ruim ou não, dão um ar diferenciado à história que já existe, da mesma forma que aconteceu com as trilogias de Mobile Suit Gundam, Mobile Suit Zeta Gundam e também na Duologia de Turn A Gundam.

O enredo de Gundam Reconguista in G gira em torno da história de Bellri Zenam, um jovem cadete da guarda capital que se vê em meio a um turbilhão de dilemas dentro de seu mundo, forçado a escolher entre proteger a sua terra natal lutando a favor da guarda capital ou contra ela, com um destacamento secreto do exército Ameriano. A série se passa em um novo universo, denominado Regild Century, e que, de acordo com Tomino, se passa 500 depois de Turn A Gundam. O negócio é que a Sunrise/Bandai dizem o contrário... Enfim, deixe eles se entenderem! Reconguista foi recebido de braços abertos pelos fãs e pela crítica, já que esse era o primeiro Gundam de Tomino desde que Turn A foi lançado.

Em modo de defesa para quando virem os hates sobre Turn A...

Animação:

Vamos começar falando da animação do filme, que como todos sabem, e uma recapitulação da série, por tanto a princípio, não veremos algo como os filmes de Zeta Gundam, aonde algumas cenas foram totalmente refeitas com a animação da época. Isso não é necessário para G-reco, pois sua animação é ótima: tanto para os personagens quanto para os Mobile Suit e as cenas de combate. Tudo é muito bem animado e ouve apenas algumas melhorias, que só são perceptíveis se você assistir ao filme e depois o anime logo depois para conseguir reparar. Até onde consegui reparar, os olhos do G-self foram a única coisa que foi refeita no primeiro filme, tornando-se extremamente real e bastante bonitos.

Acima, vocês podem dar uma olhada nos olhos do g-selg que foram mudados, para melhor e claro.

E aí você me pergunta: Foi só isso, Exia? E eu lhe respondo: Sim. Foi só isso.

Até porque, como já disse, a animação de G-reco É muito bonita e não precisaria ser refeita, o máximo que fizeram foi melhorar a já existente. O que pode nos levar a crer que os olhos do MS foram refeitos a pedido do próprio Tomino. Nesta parte, não há o que reclamar.

Músicas:

Aqui eu destaco que não houve muitas mudanças significativas. Além de dizer que as trilhas de Reconguista in G são bastante sutis, até mesmo nas cenas de combate, perdendo o apelo necessário, tudo acaba ficando apenas um médio. Então, nesse caso, não vou me estender muito nessa parte.

Cortes nos filmes:

Agora vamos ao que mais interessa: os cortes do filme! Quem assiste animes sabe muito bem que quando decidem fazer um filme recapitulação, o grande desafio é sempre fazer os cortes serem os melhores possíveis. Para que não haja perda da história e nem cortes abruptos, como comentei na minha review da trilogia de Mobile Suit Gundam 0079. http://planetagundam.com/blog/vele-a-pena-review-da-trilogia-de-filmes-de-gundam-0079

Felizmente, aqui, posso dizer que os cortes do primeiro filme foram muito bem pensados. Em Reconguista in G algo que incomodou muito os que assistiram foi a quantidade muito grande de informação sendo passada com pouco tempo de tela; isso resultou em coisa demais para as pessoas absorverem e muita confusão no próprio roteiro. Muitas cenas que foram retiradas do filme não fazem falta para a trama; pelo contrário, foi até um favor que fizeram para quem assiste. Sobre as poucas cenas extras é isso. O único destaque que merece ser citado é a “conversa newtype” entre Bellri e Aida, que, sinceramente, estou pensando em fazer um artigo com teorias disso… pode ser bem interessante. Resultado? A história ficou mais fluida, gerando um melhor entendimento sobre o conflito. Porém, nem tudo são flores na vida. Algumas coisas que me incomodaram um pouco no filme foram a duração e a quantidade de episódios que foram cortados para fazer o filme. Ao todo, o filme tem uma hora e meia de duração, tendo utilizado apenas cinco episódios para o fazer. Na minha opinião, ele poderia facilmente ter uma duração maior, consequentemente, englobando mais episódios.

Veredicto.

Mas afinal, vale a pena ver o primeiro filme de Reconguista in G? Eu digo que sim. Com destaque aos cortes que dão um entendimento muito melhor da história e do conflito em si (algo um tanto quanto massante no anime) pois, como havia comentado, temos um misto do que é útil na história e coisas que acontecem na tela que não tem utilidade nenhuma na trama. Isso apenas atrapalha quem está tentando entender o roteiro, que já não é assim tão fácil de entender… então aproveitem o primeiro filme de Reconguista in G como uma oportunidade de ter uma melhor compreensão da obra do nosso mestre Tomino.

PONTOS POSITIVOS

  • Cortes excelentes.
  • Melhor compreensão da trama.
  • Recomendado pra quem boiou nos cinco primeiros episódios.
  • Raraya best waifu!
  • Olhos do G-Self melhorados (precisava disso mesmo?)

PONTOS NEGATIVOS

  • Pouco tempo de filme.
  • Poucos episódios recapitulados.
  • Por que não foi assim antes?
  • Poucas cenas extras.

E é isso pessoal! Espero que essa review possa ajudar aquelas pessoas que tiveram muita dificuldade em entender o infame Reconguista in G, para dar mais uma chance para a história que, se for bem trabalhada nesses cinco filmes, pode sim dar uma esperança para esse Gundam!

Redes Sociais