entrevistas
Entrevista com Toshihiro Kawamoto, cofundador do estudio Bones
sábado, 28 de agosto de 2021 às 0:58

Próximos Episódios
Mobile Suit Gundam: Hathaway's Flash (I)
Filme

7 de Maio de 2021

Gundam Build Divers Re:RISE
ONA

10 de Outubro de 2019

Gundam G no Reconguista II: Bellri, Kougeki!
Filme

21 de Fevereiro de 2020

Parceiros
Sobre o Autor: EXIA

Fã desde 2011 Conheçeu Gundam atraves de revistas especializadas em animes, sendo o primeiro Gundam que assistiria seria Gundam SEED.



E ai pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos trazer uma entrevista com um cara especial, vamos conhecer um pouco sobre Toshihiro Kawamoto, mas afinal quem é esse senhor?

Sendo co-fundador e diretor do estúdio de anime Bones, foi designer de personagens e diretor de animação do famoso Cowboy Bebop. Sua inspiração para se tornar animador veio da série que estava em alta na época, Macross, e que mais tarde se especializou em animação para trabalhar na indústria. Alguns de seus trabalhos incluem, o filme de Yoshikazu Yasuhiko, Arion, de 1986, logo depois, ele começou a trabalhar em várias outras séries da Sunrise, sendo o designer de personagem principal na série Mobile Suit Gundam 0083: Stardust Memory e Mobile Suit Gundam 0083: Last Blitz of Zeon, Mobile Suit Gundam: The 08th MS Team. Em 1998, ele cofundou o estudio Bones com os membros da equipe da Sunrise, Masahiko Minami e Hiroshi Ōsaka, aonde trabalhou em obras conceituadas como: Wolf's Rain, Eureka Seven, Witch Hunter Robin, Sword of the Stranger, Fullmetal Alchemist, Ouran High School Host Club e Michiko to Hatchin.

Essa entrevista foi traduzida pelo membro do nosso Discord Kosherx, e a versão original do vídeo está logo abaixo.

Entrevistador: Então, vamos começar. Para que fique registrado, poderia nos dizer seu nome?

Meu nome é Toshihiro Kawamoto, sou conhecido por obras como Cowboy Bebop e Golden Boy. Muito prazer. Eu também trabalhei em algumas séries Gundam.

Entrevistador: Eu estava deixando essas séries de fora, mas eu me lembro delas quando transcrevi isto aqui. Então, começando com Gundam mesmo, por favor me fale sobre a influência de Yoshikazu Yasuhiko no seu trabalho.

Isso vai ser demorado… bom, o primeiro Gundam que eu vi foi o que é chamado de “primeiro Gundam” no Japão, e claro, os designs de personagens foram feitos por Yoshikazu Yasuhiko, e eu assistia isso quando eu estava no ensino médio. E naquela época eu nem mesmo pensava em entrar na indústria de anime. Mas então, quando eu decidi ir fazer carreira na indústria de anime, claro que Yasuhiko se tornou meu modelo inspirador, ou o objetivo ou o nível que eu queria alcançar, então esta era a determinação que eu tinha quando eu decidi entrar e ir atrás da minha carreira. Por coincidência, após um ano que eu comecei a trabalhar nesta carreira, eu pude trabalhar na direção com Yoshikazu Yasuhiko. Desde então, toda vez que ele cria uma obra, eu o ajudo.

Entrevistador: Isso foi em Arion, certo?

Antes disso, tinha um OVA chamado Kaze to Ki no Uta.

Entrevistador: Você também trabalhou na adaptação de Venus Wars. Se for possível, poderia dar algumas informações sobre a sua produção? Ele será relançado nos EUA e parece que teve um orçamento enorme, a animação é impressionante. Mas eu não sei muito sobre isso tanto quanto sei sobre produções da Ghibli, por exemplo.

Tem muitas histórias pra contar porque eu realmente estava no estúdio de produção trabalhando nesta obra mas não querendo te dar nenhum tipo de impressão negativa ou desilusão de todo o processo de produção do anime, porque eu tenho certeza que você tem um tipo de fantasia de como você acha que deveria ser, mas sem querer destruir tudo isso, a única coisa que eu provavelmente poderia te dizer é que, na época, pela quantidade de tempo do  período de produção… a qualidade é incrível… e eles tiveram que fazer aquele tipo de qualidade pro produto naquela época. E agora, com a mesma quantidade de tempo, não tem como fazermos o mesmo. É impossível. Mas em parte porque isto foi o atrativo ou o que faz Yasuhiko-san ser tão especial. Ele não apenas dirigiu Venus Wars mas também fez os storyboards. E por ele ter sido o diretor e porque ele era o Yasuhiko-san, todos os membros do staff meio que trabalhavam para ele, e eles puderam completar o filme naquele curto período de tempo.

Entrevistador: Continuando, a partir daí (Venus Wars) para o Gundam, você teve alguma participação em ZZ Gundam. Como você veio depois a participar em 0080, 0083 e 08th MS?

Eu estou realmente grato que você conheça todos os detalhes dos meus trabalhos…

Entrevistador: E G Gundam também…

Quando Zeta Gundam era exibido no Japão, eu tinha acabado de virar animador e eu fazia os in betweens para o filme de Arion. E como um tipo de teste para subir a escada para virar um key animator, eu fiz um key em Zeta Gundam, e isso foi bem notado pelas pessoas de produção da Bandai. Desde então eu pude fazer mais key animations em ZZ Gundam e foi assim que eu entrei, ou melhor dizendo, fui puxado pra dentro do mundo de Gundam e foi assim que tudo começou. Quando acabou o meu trabalho em Venus Wars, eu estava pensando o que eu deveria fazer em seguida, e então mais ou menos naquele período surgiu o trabalho de produção do OVA 0080 e eu inicialmente recebi o pedido pra fazer key animations aí, porque os character designs foram feitos pelo Mikimoto-san, e então eu pensei que, já que eu costumava desenhar para muitos trabalhos do Yasuhiko-san, seria bem fácil pra eu desenhar os personagens de Mikimoto, provavelmente foi essa a razão do porquê me pediram pra fazer key animations. Mas no final, eu não fiz apenas key animations mas também me tornei o supervisor de animação.

Entrevistador: Eu tenho mais uma pergunta e então eu deveria falar de Bones, porque só tenho mais 5 minutos. 0080 é uma série muito tensa, cínica e sarcástica em muitos aspectos. Isso foi uma mudança intencional comparada com algumas séries Gundam anteriores?

Provavelmente por causa do meu jeito de direção que 0080 ficou assim. Não é que eu estivesse tentando ser cínico ou qualquer coisa do tipo, mas o diretor Fumihiko Takayama tem um jeito peculiar de direção, pra dizer o mínimo. E tem um jeito bem peculiar de contar uma história e de como a história deve se desenrolar. Provavelmente esta é a razão do porquê você tem essa impressão de cinismo. Já que o diretor Takayama tinha uma visão muito clara de como sua obra deveria ser, foi uma coisa boa eu trabalhar com ele conjuntamente na direção. Ele tem uma visão muito clara.

Entrevistador: Certo. Bom, você também trabalhou em City Hunter que foi licenciado aqui nos EUA nos anos 90, mas parece que esse anime foi meio que esquecido pelos fãs de anime dos EUA. Poderia descrever seu período de trabalho na produção? Eu sei que você trabalhou na terceira temporada e nos OVAs.

Na verdade, o motivo de eu ter começado a trabalhar em City Hunter foi uma coincidência também. Eu estava trabalhando no estúdio número 3 da Sunrise naquela época e…

Entrevistador: Side 3? (risos)

Isso dá muito o que pensar…(risos). Mas então, havia um grupo separado pra City Hunter trabalhando em um filme original na época, mas o filme foi cancelado. Então, quando eles interromperam o projeto, imediatamente me pediram pra trabalhar em City Hunter. Kamimura-san (Sachiko Kamimura) foi a diretora de animação em Venus Wars e ela também fez characters para City Hunter. Essa é parte da razão porque eu também fui chamado pra fazer City Hunter.

Obs: A entrevista em si não tem muito a ver com Gundam, mas Toshihiro Kawamoto e um grande nome dentro da indústria de animes, e trabalhou em obras de Gundam renomadas, então essa entrevista do mês foi mais um teste pra ver se vocês gostaram, enfim, ficamos por aqui e ate a próxima!

Redes Sociais